Eutanásia: compreenda esse procedimento

Eutanásia: compreenda esse procedimento

A eutanásia consiste em um procedimento destinado a causar a morte intencional e indolor a um indivíduo que apresenta doença incurável ou muito dolorosa, sem perspectiva de melhoras. O principal objetivo do ato é fazer cessar a dor e o sofrimento que a vida enferma está causando, de forma intensa e incessante, a uma pessoa. Muitas vezes, o indivíduo busca pela eutanásia porque acredita já ter vivenciado as experiências e felicidades que desejava, e, satisfeito, vê na morte a solução para sua triste e dolorosa fase atual. Porém, em alguns casos, mesmo sem ter tido a possibilidade de vivenciar tudo aquilo que desejava nessa jornada, a pessoa ainda assim prefere findar sua existência. A fé neste momento é acolhedora e confortante, sendo que algumas religiões pregam, inclusive, uma nova vida, com o renascimento dos seres após sua morte. No artigo “Reencarnação: a vida após a morte” tratamos sobre esse assunto. Como funciona a eutanásia? A eutanásia é uma prática que pode ser solicitada tanto pelo próprio paciente, quanto por seus familiares, ou por ambos. Envolvendo diversas questões éticas, religiosas, legislativas, entre outras, a eutanásia não é um procedimento legal em alguns países, sendo, até mesmo, considerado crime. Há duas classificações para a eutanásia, que consistem: Eutanásia Ativa; Eutanásia Passiva. Cada uma delas possui um significado diferente e uma forma distinta de ocorrer. Eutanásia Ativa Esse tipo de procedimento é provocado no paciente, através de uma negociação e um planejamento efetuados entre ele e um especialista, o qual irá executar a eutanásia. Ou seja, não é um procedimento natural, pois medicamentos e outras substâncias são injetados no indivíduo, provocando seu...
Missa de Sétimo dia: Para Que Serve?

Missa de Sétimo dia: Para Que Serve?

A Missa de Sétimo Dia é um dos ritos mais famosos da Igreja Católica, sendo conhecido (apesar de não praticado) até por fiéis de outras denominações cristãs. Seu intuito e prestar homenagem aos mortos recentes, por meio de uma celebração em memória deles. Mas você conhece as origens da Missa de Sétimo Dia? Sabe o que diferencia ela de uma celebração comum? Por que escolhe-se o número 7, afinal de contas? Para responder a esses e outros questionamentos, elaboramos esse artigo. Continue lendo para entender um pouco mais desse ritual tão antigo. O Que É a Missa de Sétimo Dia? É um costume muito antigo da Igreja Católica (e da Humanidade, em geral) prestar homenagens a seus mortos. Isso se deve ao desejo de se despedir do ente querido que se foi. Além de que, por meio de ritos específicos, possa se garantir uma passagem tranquila do falecido para a outra vida. Especialmente, aqueles que se encontram em expiação, no Purgatório. Segundo a tradição cristã, aqueles que se encontram no Purgatório já estariam salvos, uma vez que apenas os condenados são enviados ao Inferno. Entretanto, é necessário que se passe alguns séculos no Purgatório, até que as almas estejam puras, o suficiente, para adentrar na plenitude do Paraíso. Para auxiliar as almas nessa jornada, existe a crença de que as orações dos vivos se tornam necessárias, agindo como guia aos mortos e intercessores, junto à Deus. As tradições mais importantes nesse assunto são as missas póstumas. Essas celebrações possuem nomes específicos. Os mais comuns são missas réquiem (espécie de música que acompanha cortejos fúnebres) e as missas pro defunctis...
Como surgiu as coroas de flores nos velórios?

Como surgiu as coroas de flores nos velórios?

As coras de flores estão muito ligadas às cerimônias fúnebres. Na verdade, o símbolo está muito mais ligado à vida do que à morte, mas serve como uma forma de dar vida à despedida de um ente querido que faleceu. Na história de povos milenares, é comum encontrarmos fatos em que apenas os vencedores de batalhas e as altas sacerdotisas podiam usar flores coroas de flores. As flores já foram consideradas por muito tempo um símbolo de vida por muitas religiões e crenças. A coroa de flores, por sua vez, era um símbolo da representação da vitória da vida sobre a morte. Na verdade, a utilização da coroa de flores significava que o espírito da pessoa venceria o momento de transição para entrada na próxima vida com mais harmonia e felicidade, por isso, a forma de círculo, porque representa a eternidade. As flores também representam a saudade daquele que parte e, por isso, surgir a ideia de usá-la nos rituais fúnebres cristãos. As coroas de flores estão sempre presentes em velórios, em homenagem ao ente querido que faleceu. Como eram os velórios antigamente? Antigamente, os velórios eram realizados nas casas das próprias famílias e todos os parentes e pessoas mais próximas levavam flores. Quando surgiram os lugares próprios para os velórios, muitas pessoas não podiam comparecer aos locais. Aqueles não conseguiam comparecer aos velórios costumavam enviar cartas, que muitas vezes não eram lidas devido à forte emoção da despedida, sendo assim, surgiu a oportunidade de enviar as coroas de flores para demonstrar a consideração da pessoa por aquela que partiu. Mais para frete, surgiu as coroas de flores com...

Qual o significado das velas para os falecidos?

Na religião católica é uma tradição aceder velas para lembrar os falecidos durante suas orações e, na maioria das vezes, esse ato serve para representar a morte e ressurreição de Jesus Cristo. Os significados das velas para os mortos podem ser diversos, desde uma comunicação até uma forma de pedir a Deus misericórdia de suas almas. É mais do que uma tradição. A vela para os mortos significa prece, oração, invocação de Deus e paz para o ente querido. Embora os padres afirmem que a maneira mais nobre de devoção a um ente querido seja a oração, acender uma vela pode reforçar o significado das palavras. Mais do que uma questão cultural, acender velas para os falecidos é uma celebração da passagem de uma vida para outra em várias religiões do mundo. O Dia de Finados O Dia dos Finados leva todos os anos muitos fiéis a cemitérios, principalmente os de religião católica, a fim de acender velas e rezar para parentes e amigos falecidos. Lembrar a morte faz parte de muitas culturas e cada uma faz o seu tipo de ritual, mas uma coisa em comum em muitas delas, é a ação de acender velas para os falecidos. A representação das velas para os falecidos O fato de acender uma vela representa a fé de que nossos entes queridos estão ao lado de Deus na eternidade. No batismo, a vela é um dos símbolos que representam a fé que iluminará a vida da pessoa. A maneira como cuidamos dos mortos pode representar a maneira como cuidamos dos vivos, porque isso representa o valor que damos à vida. Quando...

Conheça os 5 maiores cemitérios de São Paulo

Saiba tudo sobre os principais e maiores cemitérios da cidade São Paulo, suas características, histórias e muito mais. Devido ser uma das maiores metrópoles do Brasil, a cidade de São Paulo abriga diversos  cemitérios que figuram entre os maiores e mais populares do país. Vamos trazer aqui 5 deles, que se destacam não somente pela sua magnitude, mas também por suas características. Sabemos o quanto essas necrópoles estão cercadas de histórias, fazendo com que sejam conhecidas não somente na capital mas por todo território nacional. Cemitério do Araçá  Localizado entre os bairros de Pinheiros e Pacaembu na capital paulista, a necrópole foi fundada em 1887. Tem uma área total de 222 mil metros quadrados, sendo o 5º maior cemitério de São Paulo. Abriga em seu interior construções monumentais, repleto de enormes e belas esculturas em seus Mausoléus, em sua maioria, esculturas egípcias, anjos, serafins e querubins. O Cemitério possui diversas curiosidades e histórias desde sua fundação, mas podemos citar como destaque o fato de abrigar o Mausoléu da Polícia Militar, além da necrópole ter um Santo Popular do Local, o Menino Guga, sepultado em 1946. Outro curiosidade marcante do local é sua relação de proximidade com o futebol, por estar localizado próximo ao Estádio Paulo Machado de Carvalho (Pacaembu), há diversas histórias que marcam essa relação, além dos jogadores ali sepultados, como: Dener (Ex-jogador da Portuguesa-SP) Félix Mielli Venerando (Campeão do mundo pela seleção brasileira em 1970) Vicente Feola (Técnico da seleção brasileira em 1958 e 1966) Para saber ainda mais sobre o Cemitério do Araçá, como suas curiosidades, informações de contato e demais, acesse o link: https://www.cemiterioaraca.com/sobre/ Cemitério...

Velório, entenda a origem e como funciona

Abordaremos aqui todos os processos que envolvem a realização dessa cerimônia. Há relatos de que a prática do velório tenha surgido na Idade Média, devido as famílias de maior posse utilizarem estanho para a fabricação de seus utensílios, como talheres e copos. Portanto, ao ingerirem bebidas alcoólicas nesses copos e elas entrarem em contato com o estanho podiam causar diversos efeitos colaterais, chegando até mesmo ocorrer a narcolepsia, que é um distúrbio crônico do sono que causa sonolência diurna em excesso. E com isso, ao terem a dúvida se o indivíduo havia falecido, o corpo era colocado em uma mesa ou cama e a partir disso começavam os rituais e vigílias para que tivesse a certeza sobre a morte ou não da pessoa em questão. Devido não ter energia elétrica nessa época, costumeiramente esse processo era realizado com os familiares segurando velas por todo ambiente para que ficasse iluminado. Acredita-se que a expressão “velar o corpo” tenha surgido por conta desse fato. Sendo um processo que normalmente é realizado com o intuito de que se confirme realmente o óbito, em algumas religiões o velório é uma obrigatoriedade por acreditar que o espírito precisa de 24 horas para se “desligar” do corpo. Como funciona o velório? É uma cerimônia fúnebre onde o caixão é colocado em um local para que familiares e amigos do falecido possam prestar suas últimas homenagens e condolências antes do sepultamento ou cremação. Sendo que o ritual varia de acordo com cada religião e vontade dos familiares ou pedidos do falecido ainda em vida, existem velórios com música, recitais, jantares, entre outros costumes. No Brasil, normalmente...